CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

20 de agosto, 2009

Audiência pública sobre tuberculose discute melhoria do atendimento a pacientes

A garantia dos benefícios de transporte e cesta básica durante o tratamento, o aumento dos leitos para internação, a transparência das políticas de controle da doença e a melhoria do acesso aos serviços de saúde são as principais reivindicações apresentadas na primeira série de debates do Dia Estadual de Conscientização e Mobilização de Combate à Tuberculose (TB), que aconteceu no dia 06 de agosto, no Plenário da Assembléia Legislativa do Rio.

A ideia do encontro e a criação do dia de combate à tuberculose foram iniciativas do deputado Gilberto Palmares (PT), que preside a Frente Parlamentar pela luta contra o HIV/Aids e a tuberculose. A Frente buscará uma articulação com secretarias estaduais para ajudar na prevenção da tuberculose e atender melhor os pacientes infectados.

“O Rio sustenta o título vergonhoso de ter a Região Metropolitana onde mais morre gente por tuberculose no Brasil. E morre mais gente hoje por tuberculose do que no auge da crise da dengue e desta gripe suína. As autoridades precisam eleger a tuberculose como prioridade e, por isso, estamos aqui. Vamos elaborar estratégias para o combate e para a informação da população. Esses são os principais objetivos”, disse o deputado.

Durante o evento, o Ministério da Saúde anunciou que o Instituto de Infectologia do Rio será instalado no Hospital dos Servidores do Estado (HSE), no centro do Rio de Janeiro, até o final de 2010.

Co-infecção tuberculose e aids

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), dois bilhões de pessoas, o que corresponde a um terço da população mundial, está infectada pelo “Mycobacterium tuberculosis”. Destes, oito milhões desenvolverão a doença e dois milhões morrerão a cada ano. O Brasil ocupa o 18º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo.

Aproximadamente 10% dos pacientes com TB são também co-infectados pelo HIV e a TB é a principal causa de morte de pacientes com Aids. O coordenador do Programa Nacional de Controle de Tuberculose do Ministério da Saúde, Dráurio Barreira, comentou os números assustadores do país. “Somente com uma atenção básica de saúde podemos deixar para trás dados tão negativos para o Brasil. Desde 2003, o Brasil passou a tratar a tuberculose com mais atenção. Desde então, já conseguimos diminuir os números de internações e de casos de uma maneira geral. Os óbitos também diminuíram, mas mesmo assim, a situação ainda é preocupante”, alertou.

Carlos Basília, representante do Fórum ONG TB-RJ, entregou ao deputado Palmares um documento (Dossiê TB/HIV) com a situação da doença no país, as principais dificuldades no diagnóstico e no tratamento da tuberculose e uma lista com sugestões para melhorar a qualidade do serviço prestado aos moradores do Rio.

No fim da audiência, houve o lançamento do livro “Rita, a face humana da tuberculose”, da Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do Estado do Rio de Janeiro – SOPTERJ.

Durante o seminário “Ação política e articulação com os movimentos sociais em TB/HIV/Aids”, outra atividade pelo Dia Estadual de Mobilização contra a Tuberculose, Wanda Guimarães, uma das coordenadoras do CEDAPS, participou da mesa “Projetos e ações em parceria com a sociedade civil”. Wanda apresentou as iniciativas de combate à tuberculose, desenvolvidas por lideranças comunitárias participantes do projeto “Rede de Comunidades Saudáveis: favelas e bairros de periferia do estado do Rio de Janeiro na luta pelo controle da tuberculose”, realizado em parceria com a RCS e com o apoio financeiro da The Stop TB Partnership.

Representantes do Fórum ONG/Aids/RJ e ONGS/TB/RJ, Willian Amaral e Carlos Basília, foram homenageados pelo deputado Gilberto Palmares com uma Moção de Aplauso e Louvor. Eles relataram as dificuldades no tratamento da doença, mas garantiram que seguirão na luta pela mudança do quadro de tuberculose e saúde no estado.

Também estiveram presentes ao evento representantes do Conselho Nacional de Saúde, do Ministério Público Estadual, da Vigilância Epidemiológica da Subsecretaria de Vigilância em Saúde do estado e do Programa de Controle da Tuberculose no Município do Rio e o deputado Noel de Carvalho (PMDB) – autor do Projeto de Lei 2162/2009, que torna obrigatório o exame de tuberculose no sistema prisional do estado do Rio de Janeiro.

Editado com base em notícia publicada no “Alerj – Notícias” (http://www.alerj.rj.gov.br/common/noticia_corpo2.asp?num=31081)

Matéria relacionada:

CEDAPS e RCS participam do V Encontro Comunitário das ONGs/TB

Publicada em 20-08-09