CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

03 de julho, 2009

RCS se mobiliza pela reabertura da maternidade do Hospital Estadual Getúlio Vargas

A Rede de Comunidades Saudáveis intensificou a mobilização pela reabertura da maternidade do Hospital Estadual Getúlio Vargas, localizado na Penha, zona norte da cidade do Rio de Janeiro. Além de um abaixo-assinado, estão sendo planejadas atividades comunitárias e ações de mobilização nas conferências distritais de saúde. O movimento pela reativação da maternidade começou no ano passado e vem sendo conduzido, principalmente, pelas lideranças participantes do projeto “Iniciativa Territorial para a Promoção da Saúde Sexual e Reprodutiva”, realizado por oito associações comunitárias do Complexo da Penha e adjacências, com o apoio do CEDAPS e da Fundação Ford.

O fechamento da maternidade do Hospital Estadual Getúlio Vargas, uma das mais importantes unidades de saúde na área 3.1 do município do Rio de Janeiro, tem deixado sem atendimento muitas mulheres. A ideia do abaixo-assinado pedindo a reabertura do setor surgiu em uma das reuniões do Comitê Territorial, formado pelo projeto Iniciativa Territorial para discutir questões relacionadas à promoção da saúde sexual e reprodutiva nas comunidades participantes (leia abaixo). Já foram recolhidas mais de 800 assinaturas. Na próxima reunião do Comitê, no dia 30 de julho, os participantes irão falar sobre o encaminhamento a ser dado ao abaixo-assinado.

Para inserir os moradores do Complexo do Alemão e da Penha nessa discussão, as lideranças da Rede estão organizando duas ações comunitárias: no dia 11 de julho, às 10h, no Complexo do Alemão; e, no dia 1° de agosto, às 10h, na Praça São Lucas, na Penha. No dia 02 de julho, na abertura da conferência distrital de Saúde da AP3.1, realizada na Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz, as lideranças realizaram um camelô educativo para sensibilizar os participantes e recolher mais assinaturas.

Iniciativa Territorial

O projeto “Iniciativa Popular de Base Territorial para a Promoção da Saúde Sexual e Reprodutiva em Favelas e Periferias dos Centros Urbanos Brasileiros” está sendo desenvolvido desde 2007, por meio de uma parceria entre associações comunitárias do Complexo da Penha e adjacências, CEDAPS e Fundação Ford, com o objetivo de promover a construção coletiva de um ambiente favorável ao enfrentamento das vulnerabilidades no campo da saúde sexual e saúde reprodutiva.

Os grupos participantes do projeto são: Centro de Referência para a Saúde da Mulher CRESAM (Vila Cruzeiro); Assoc. de Moradores do Morro da Fé; NASCIBEM Nascimento para o Bem (Morro do Adeus); EDUCAP – Espaço Democrático União Convivência Aprendizagem Prevenção (Canitá); CASCO- Centro de Apoio Social Comunitário (Conjunto Residencial Noêmia Nunes, Olaria); ASCEP – Associação Social Comunitária Educativa da Penha; Assoc. de Mulheres de Vila Kosmos; e Clube de Adolescentes – Morro dos Mineiros.

O projeto está composto pelos seguintes eixos:

Núcleo de Promoção da Saúde Sexual e Saúde Reprodutiva
– com a atuação das agentes de promoção da saúde, os Núcleos são espaços de referência dentro das comunidades para atendimento e aconselhamento dos moradores sobre o tema da saúde sexual e reprodutiva e distribuição de preservativos;

Desenvolvimento de ações nas comunidades
– as agentes elaboraram planos de ação com a metodologia Construção Compartilhada de Soluções. Foram desenvolvidas atividades educativas e camelôs educativos nas temáticas saúde da mulher, direitos humanos, gravidez na adolescência, enfrentamento da violência sexual e homofobia, discussão sobre paternidade responsável, tuberculose, Lei Maria da Penha, prevenção das DST/Aids, entre outros.

Comitê Territorial
– com atividades de articulação política para identificação e mobilização de instituições e grupos para parcerias, realização de reuniões coletivas para discussão de problemas e encaminhamentos de soluções para as diferentes áreas geográficas.

 

 

Publicado em 03-07-09