CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

14 de junho, 2017

Jovens realizam ação de prevenção para marcar o Dia dos Namorados no Morro do Borel

Ação Dia dos Namorados_Borel

No dia 12 de junho, data em que é comemorado o Dia dos Namorados no Brasil, a turma 4 do Programa Jovens Construtores no Morro do Borel realizou uma ação de prevenção na comunidade. Ela percorreu alguns pontos do morro, distribuindo preservativos masculinos e femininos e conversando com os presentes sobre doenças sexualmente transmissíveis e a importância da prevenção. Os participantes aproveitaram ainda para apresentar o Jovens Construtores para quem ainda não conhecia o programa.

Ação Dia dos Namorados_Borel_3

A ação foi planejada e organizada pelos próprios jovens. Antes de ir para as ruas do Borel, eles montaram kits que seriam distribuídos nos Camelôs Educativos, realizaram uma dinâmica e conversaram com a equipe do CEDAPS sobre a ação. Durante a formação oferecida pelo programa, todos participam de oficinas de prevenção à IST*/HIV/Aids. O objetivo da ação foi por em prática o que os Jovens Construtores aprenderam nas oficinas, de forma que eles atuassem como multiplicadores.

O grupo foi dividido em quatro. Três deles montaram seus Camelôs Educativos no Terreirão, na Rua São Miguel e na Rua Conde de Bonfim, próximo a entrada do Morro do Borel. Um outro grupo percorreu diversos pontos da comunidade. Foram distribuídos cerca de 3 mil preservativos na ação.

Ação Dia dos Namorados_Borel_2

Além de oferecer uma formação profissional, o Programa Jovens Construtores tem como objetivo transformar a vida dos jovens participantes, colaborando no seu desenvolvimento social e pessoal. O Programa Jovens Construtores é uma tecnologia social voltada para a formação de jovens, originalmente concebida pela organização YOUTHBUILD e implementada no Brasil pelo CEDAPS – Centro de Promoção da Saúde, com assessoria do YouthBuild International.

 

*A terminologia Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) passa a ser adotada em substituição à expressão Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), porque destaca a possibilidade de uma pessoa ter e transmitir uma infecção, mesmo sem sinais e sintomas.