CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

27 de novembro, 2017

Fundação Vale, CEDAPS e Mestrado Profissional em Saúde da Família/UNESA lançam publicação sobre estratégia Ciclo Saúde

Iniciativa se consolida e se expande em direção ao fortalecimento da Atenção Básica.

IMG_3630

Vinte e um municípios, 31 unidades de saúde, 36 equipes de saúde da família (ESF), uma universidade, uma organização da sociedade civil, uma empresa e uma fundação corporativa atuando em um ciclo de cooperação intersetorial. E uma história com análises, reflexões e resultados agora documentada na publicação Ciclo Saúde: construção compartilhada de conhecimentos e ações pelo fortalecimento da Atenção Básica em municípios brasileiros, que foi lançada no dia 17 de novembro, na Universidade Estácio de Sá, campus Centro 1. O evento contou com a participação de cerca de 50 pessoas.

Esta publicação, construída coletivamente, vai além da sistematização das experiências desenvolvidas no âmbito do projeto Ciclo Saúde. Trata-se de uma produção de conhecimento que compartilha, em 196 páginas, análises sobre as experiências formativas implementadas em suas oficinas, encontros e seminários, assim como a reflexão sobre processos de trabalho e determinantes sociais identificados a partir da percepção dos profissionais de saúde e representantes comunitários participantes.

Ciclo Saúde: construção compartilhada de conhecimentos e ações pelo fortalecimento da Atenção Básica em municípios brasileiros registra a iniciativa em seus diferentes olhares e fazeres. A publicação está subdividida em três partes complementares. A primeira parte versa sobre as parcerias estabelecidas e as perspectivas dos diferentes atores institucionais envolvidos, evidenciando-se ainda o contexto de intervenção – os municípios e suas equipes de saúde -, com análise dos seus dados e estágio de desenvolvimento de suas políticas municipais de atenção básica. Numa segunda parte, a tecnologia social aplicada é apresentada por meio de um conjunto de atividades e dinâmicas de formação, articuladas pelos atores envolvidos e pautada, essencialmente, na produção de conteúdos e sentidos dialogados, a partir da metodologia Construção Compartilhada de Soluções Locais.

Ainda nessa parte, as percepções dos protagonistas do Ciclo Saúde – os profissionais de saúde atuantes nos diferentes territórios – emergem em destaque e são analisadas à luz da literatura no campo saúde coletiva. Um conhecimento novo construído no “fazer da formação”. Na terceira parte, uma análise dos resultados da primeira fase do Ciclo Saúde (2014-2016), com destaque para resultados qualitativos e quantitativos obtidos em diferentes dimensões monitoradas e avaliadas ao longo do processo de intervenção.