CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

28 de março, 2013

Encontro “Olhar a prática: um exercício de reflexão” – Um tempo de troca

Diferentes línguas e sotaques discutindo sobre sistematização. Isso resume o encontro “Olhar a prática: um exercício de reflexão” que aconteceu nos dias 14 e 15 de março, na cidade de São Paulo. A equipe da Ação Educativa reuniu, em sua sede, representantes de todos os pólos da rede com o intuito de promover uma cultura de registro das práticas docentes e construir coletivamente uma metodologia NEPSO de sistematização.

Numa primeira etapa, os participantes foram divididos em pequenos grupos para analisar registros de pesquisas realizadas em pólos diferentes do seu de origem. Posteriormente, os grupos apresentavam aos demais a análise feita, destacando qualidades e possíveis lacunas, e cada integrante do grupo foi estimulado a escrever uma devolutiva – carta apresentando aspectos positivos e pontos a melhorar – ao autor do material. Ficou clara a diversidade de perspectivas de como deve ser produzido um registro e a necessidade de definir um modelo que determine critérios de documentação, sem interferir nas particularidades de cada local.

Foi então que Cristina Meireles, coordenadora executiva da Casa 7 – Memórias e Aprendizagens*, e especialista em sistematização, destacou os pontos citados em todas as apresentações e orientou a elaboração de uma pauta comum de observação da prática do docente pesquisador. Sob o lema “o que não está escrito, não existe”, todos definiram o que deve constar nas sistematizações das experiências no uso da metodologia NEPSO.

No segundo dia de curso, os participantes foram novamente divididos em grupo, dessa vez com seus companheiros de pólo, para analisar o próprio registro. Agora, com um olhar direcionado e um parâmetro de análise, puderam examinar o documento de maneira mais reflexiva, crítica e escrever uma devolutiva mais consistente ao autor.

O encontro foi um tempo de muita troca e crescimento, pois estimulou os participantes a refletir sobre sua própria prática e observar a prática alheia com olhar generoso e permitiu que as diferentes mentes e culturas pensassem juntas para um mesmo propósito. Provou, mais uma vez, que a aprendizagem é um constante processo de reinvenção.

*Casa 7 – Memórias e Aprendizagens é uma organização sem fins lucrativos, fundada em 2006, com a missão de contribuir para o fortalecimento da prática social e de seus atores pela via da valorização e articulação das memórias, aprendizagens e conhecimentos que dela derivam.