CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

24 de novembro, 2015

Cedaps lança série de postais do projeto Caminhos da Inclusão no 10º Congresso de HIV/AIDS e 3º Congresso de Hepatites Virais

edit2

Foi lançada durante o 10º Congresso de HIV/AIDS e 3º Congresso de Hepatites Virais em João Pessoa (PB) a série de postais do projeto Caminhos da Inclusão – iniciativa do CEDAPS e do Instituto Interamericano sobre Deficiência e Desenvolvimento Inclusivo (iiDi) que volta suas atenções para realização de ações e troca de experiências nas temáticas AIDS e Deficiências.

Os postais integram uma campanha que, ao longo dos próximos meses, lançará diferentes materiais educativos voltados para a promoção de informações sobre prevenção às DST/AIDS, sexualidade e afeto, adequados à comunicação para pessoas jovens com deficiência.

Sergio Meresman, coordenador do Instituto Interamericano sobre Deficiência e Desenvolvimento Inclusivo (iiDi) faz uma avaliação sobre a recepção ao projeto e postais: “Neste Congresso, tínhamos como principal objetivo visibilizar o trabalho que estamos fazendo, encontrar outras pessoas interessadas no tema e compartilhar as informações que fazem parte do projeto e campanha. Nesse sentido, considero que tivemos um resultado muito bom, com a oficina que ocorreu dentro da programação “Pré Congresso”, atraindo a participação de muitas pessoas e com a Mesa Temática.”

edit3

Sergio, ainda completa: “Mas de tudo o que vivenciamos, o que mais me surpreendeu foi a ausência numérica de pessoas  com deficiência aqui no Congresso. No Brasil, 17% da população têm alguma deficiência. Temos que ser autocríticos quanto a falta desses atores – e isso precisa ser considerado, quando pensamos nesse espaço com o objetivo de formar parcerias e compromisso dos grupos de luta contra a AIDS. A participação social é a chave para produção de respostas efetivas e sustentáveis. Nesse sentido, Kátia Edmundo, diretora Executiva do CEDAPS, completa. “Pessoas com deficiência usam uma frase que considero muito verdadeira e reforça esse sentimento – “Nada sobre nós, sem nós” esse lema precisa ser respeitado sempre.

O projeto Caminhos da Inclusão está completando uma etapa inicial, que envolve o processo de produção participativa de materiais, conteúdos e mensagens, e na medida em que essa etapa for se completando, pretende-se lançar um conjunto de recursos que favoreça o encontro de interlocutores e parceiros, permitindo aumentar a visibilidade da temática AIDS e Deficiências, além de colocar esses recursos nas mãos das pessoas que trabalham no âmbito educativo, de promoção de saúde e HIV/AIDS.

“Vamos tentar produzir um caderno temático sobre o que vimos e ouvimos durante esses dias. Questões como os principais desafios, o interesse das pessoas, algumas especificidades, como ter informações em braile na embalagem da camisinha que indiquem o prazo de validade – que hoje uma pessoa cega não consegue saber. O próprio direito a ter um intérprete de libras nos serviços de saúde – que na verdade já é um direito previsto em lei, mas não é cumprido. Pequenas ações promovem grandes direitos que fazem a diferença na construção de respostas inclusivas e podem ser realizadas. Esse caderno temático nos permitirá compartilhar e multiplicar as lições aprendidas e elaboradas coletivamente ao longo do Congresso.” Afirma Kátia Edmundo.

edit 1