CEDAPS | Centro de Promoção da Saúde

MENU MENU

Notícias

14 de abril, 2014

CEDAPS E UNESA assinam convênio de cooperação

Parceria com a Fundação Vale vai contemplar o Projeto Ciclo Saúde – Cooperação Técnica para Fortalecimento da Atenção Básica

ciclo-assinatura

Representantes do Centro de Promoção da Saúde (CEDAPS) e da Universidade Estácio de Sá (UNESA) se reuniram no último dia 11 para assinar um convênio de cooperação científica, tecnológica e acadêmica. Essa parceria surgiu para contemplar o Projeto Ciclo Saúde, iniciativa da Fundação Vale que tem como objetivo contribuir para o aperfeiçoamento instrumental da prática clínica e adoção de estratégias e metodologias voltada à promoção da saúde por equipes da Atenção Básica, com foco na Estratégia Saúde da Família.

Segundo o vice-reitor de Pós-graduação e pesquisa da UNESA, Luciano Medeiros, o Brasil tem uma tradição de ter a maioria de suas pesquisas financiadas pelo governo. Como alternativa, ele cita o exemplo da Coréia do Sul, onde a maior parte das pesquisas é desenvolvida por empresas privadas. “Não ter fins lucrativos não deveria ser um critério, o critério deveria ser a tecnologia disponível e a possibilidade de trazer bem estar para a população”, defendeu.

Para Alice Natalizi, analista sênior da gerência de saúde da Fundação Vale, a finalidade da instituição é contribuir para um legado positivo no desenvolvimento das localidades. Além disso, ela destacou que “investir socialmente é importante e aproxima a Estácio e o CEDAPS dos desafios que a Vale e a Fundação Vale tem no local território”.

A intenção é que o projeto, que será gerido e executado pelo CEDAPS, consolide uma tecnologia social de apoio à atenção básica nos municípios brasileiros, conforme explicou a diretora-executiva do Centro, Kátia Edmundo: “esperamos contribuir com as unidades de atenção básica desses diferentes municípios, validar a metodologia de formação que utilizamos e desenvolver um trabalho em benefício da população e das equipes de saúde”, afirma, reforçando a importância do projeto.

A iniciativa estará presente em 51 Unidades Básicas de Saúde em vários municípios dos estados do Pará, Maranhão, Minas Gerais e Espírito Santo e será pautada por três frentes de ação. A primeira consiste na realização de Oficinas Locais de Formação e atualização em aspectos clínicos e promoção da saúde. A segunda, na formação continuada e mapeamento de boas práticas. Já a terceira, consiste no fornecimento de instrumentos e mobiliários específicos. Haverá, ainda, processos de acompanhamento, monitoramento e avaliação, realizados em parceria com pesquisadores e alunos do mestrado em Saúde da Família da Universidade Estácio de Sá.